quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Os sonhos de Einstein

No relógio de parede passam dez minutos das seis horas; minuto a minuto, novos objetos ganham forma.
Nos últimos meses tem sonhado muito com o tempo e esses sonhos têm dominado o seu trabalho.
Chama-se Albert Einstein: quando sonha, imagina outros mundos onde o tempo ora é circular, ora anda para trás, ora é lento, ora tem a forma de um rouxinol...

Tendo por fonte de inspiração a teoria da relatividade, Alan Ligtman cria uma obra onírica de espantosa simplicidade, na qual a literatura se entrelaça com a ciência e a exatidão poética se casa com o rigor teórico.

À vossa espera na biblioteca.
Boa leitura!

Sem comentários:

Publicar um comentário