segunda-feira, 7 de novembro de 2011

José Maria de Eça de Queirós nasceu em novembro de 1845 na Póvoa de Varzim.
Ingressou em 1855, como aluno interno, no Colégio da Lapa do Porto e em 1866 terminou a licenciatura em Direito na Universidade de Coimbra.
Em 1866, Eça de Queirós terminou a Licenciatura em Direito na Universidade de Coimbra e passou a viver em Lisboa, exercendo a advocacia e o jornalismo.
Em 1869, numa viagem ao oriente assiste à inauguração do Canal do Suez, o que o inspirou a escrever obras como O Mandarim e O Primo Basílio.
Em 1870 ingressou na administração pública, sendo nomeado administrador do concelho de Leiria. Foi enquanto permaneceu nesta cidade, que Eça de Queirós escreveu a sua primeira novela realista, O crime do Padre Amaro, publicada em 1875.
Tendo ingressado na carreira diplomática, em 1873  foi nomeado cônsul de Portugal em Havana. Os anos mais produtivos de sua carreira literária foram passados em Inglaterra, entre 1874 e 1878, durante os quais exerceu o cargo em Newcastle e Bristol. Mais tarde seria nomeado cônsul em Paris onde, em 1888, escreveu a sua obra mais célebre Os Maias.
Morreu em 16 de Agosto de 1900 em Paris.
A sua bibliografia inclui 29 títulos, alguns dos quais póstumos, traduzidos em aproximadamente vinte línguas.

Sem comentários:

Publicar um comentário